• First Image
  • First Image
  • First Image
  • First Image
  • First Image
graph

O que é A.A.S.A.?

Adictos ao Amor e Sexo Anónimos (A.A.S.A.) é uma irmandade cujos fundamentos são os 12 Passos e as 12 Tradições. Está baseada no modelo adaptado de Alcoólicos Anónimos para A.A.S.A. O único requisito para se ser membro é ter o desejo de parar de viver num padrão de adição (leia mais)

graph

Os 12 Passos

1º. Admitimos que éramos impotentes perante a Adição ao Amor e Sexo - que tínhamos perdido o domínio sobre as nossas vidas.

2º. Viemos a acreditar que um Poder Superior a nós mesmos poderia devolver-nos à sanidade. (leia mais)

graph

Eu Sou um Adicto?

Estas perguntas servem para ajudar na identificação de possíveis sintomas da dependência de amor e sexo.
Sugerimos que as leia atentamente e procure então, à luz das informações obtidas, responder para você mesmo, se você é ou não um Dependente de Amor e Sexo. (leia mais)

Mudança de Horário

As reuniões de Entrecampos foram mudadas para Quinta-Feira as 19:00 horas. O local é o mesmo.

O que é a Adição ao Amor e Sexo?

Em A.A.S.A. acreditamos que a adição ao Amor e Sexo é uma doença progressiva que não pode ser curada, mas que pode como muitas outras doenças, ser tratada.

Pode manifestar-se de várias maneiras – incluindo (mas não limitado a) uma necessidade compulsiva de sexo, dependência extrema por uma pessoa (ou várias) e/ou uma preocupação crónica com romance, intriga amorosa e/ou fantasia.

A Adição ao Amor e Sexo pode também manifestar-se de através de evitar compulsivamente dar e receber nutrição social, sexual ou emocional.

Este evitar compulsivo é conhecido em A.A.S.A. como Anorexia. Apercebemo-nos que os padrões obsessivos/compulsivos existem nas relações ou actividades sexuais que se tornaram progressivamente destrutivas para a carreira, família e para a dignidade pessoal.

A Adição ao Amor e Sexo leva a consequências ainda piores quando não é tratada.

Em A.A.S.A., aprendemos a aceitar a realidade de que temos esta adição, e a desistir de qualquer ideia de que conseguimos controlá-la com sucesso sem qualquer ajuda (por mera vontade própria).

Admitindo a impotência perante esta doença, cessamos o nosso comportamento aditivo e viramo-nos para a orientação de um Poder Superior a nós mesmos, fazemos reparações pelos danos causados a outros e reconstruímos as nossas vidas física, mental, espiritual e emocionalmente.